Rildo

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Minha velha e nova partida

No dia 07 de abril de 1994, partiria eu cheio de sonhos, para a cidade de Américo Brasiliense no Estado de São Paulo. Lá já se encontravam alguns amigos e colegas concluintes da turma do 3º ano magistério do ano de 1993.
Naquele tempo, muitos da turma já conseguiram emprego na prefeitura, usando é claro o critério da força do voto e da conveniência, fato! Mas vejo isso hoje com normalidade, afinal essa prática sempre vai existir.
Foram 6 anos morando fora, outros amigos, outros lugares outros sonhos... mas a minha terra não saia do meu sonho maior – eu queria voltar-, e voltei no ano de 2000 com muita vontade de fazer alguma coisa por mim e por minha terra natal, e em especial voltar a tocar na nossa querida e infinita Lira 6 de Agosto e viver na cidade com minha família e amigos, até então vivo, mas sem muita esperança, novamente parece que preciso de uma nova partida, se voltarei só Deus sabe.
Ainda sou preso por conta de meus pais que estão velhos e doentes, e que precisa mais do que nunca de minha ajuda. Sinto que estou sendo egoísta, mas é preciso, afinal o filho do filho deles precisa também de mim e voltarei sempre para acompanhar e ajudar na medida do possível. Quanto a Filarmônica, hoje tem pessoas talvez melhores do que eu para cuidar e preservar a sua história.

A vida é assim, cheia de idas e vindas. E nessa perspectiva é que caminho para ir e depois quem sabe para voltar, pois o tempo dará resposta a tudo, e alguns de meus sonhos podem ter sido destruídos, entretanto tenho novos sonhos para sonhar e nova vida para acreditar. E eu vou ter sempre a esperança que o meu lugar é onde eu quiser, mas o meu verdadeiro torrão natal um dia eu irei retornar.

Rildo Rios

Nenhum comentário: